terça-feira, 23 de maio de 2017

XV Jornada Acadêmica de Fonoaudiologia da PUC Minas




Na última semana, entre os dias 18 e 19 de maio, aconteceu no Museu de Ciências Naturais da PUC-Minas a XV Jornada Acadêmica de Fonoaudiologia.

O evento contou com apresentações dos próprios alunos de fonoaudiologia e também com palestras de diversos outros profissionais (fonos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, etc).

Tive a oportunidade de ver a palestra sobre “Intervenção comportamental intensiva em crianças com transtorno do espectro autista” e também o relato de vida da jornalista “Andréa Werner” que é mãe do Theo que tem autismo (que foi fantástica!).

Além disso compartilhei conhecimentos sobre “Treinamento auditivo” desde as primeiras pesquisas realizadas no Brasil até os dias atuais.

Sucesso aos alunos da Fono da PUC Minas!


quinta-feira, 18 de maio de 2017

Dica de aprimoramento em linguagem!


Hoje a dica é para o curso que a Aprimorar Fonoaudiologia está organizando! O curso acontecerá dias 10 e 11 de junho e tem um programa bastante interessante para quem quer se atualizar na área da linguagem! Segue abaixo mais algumas informações! 


quinta-feira, 11 de maio de 2017

4 surpreendentes benefícios do video game



Você provavelmente já ouviu que jogar video game não é bom para as crianças. Mas você sabia que pesquisas mostram que os video games também podem ser benefícios? Isto é realmente verdadeiro se os pais escolherem cuidadosamente os jogos e estabelecerem limites na frequência com que os filhos jogam.

Aqui estão alguns dos surpreendentes benefícios de aprendizagem e saúde do video game.

1. Os video games podem melhorar o foco.
Algumas pessoas pensam que jogar vídeo games diminui o tempo de atenção das crianças. Mas os pesquisadores dizem que o oposto pode ser verdade. Varreduras cerebrais mostram que as crianças que brincam regularmente são mais capazes de filtrar distrações do que os que não jogam.

2. Os video games podem melhorar habilidades de resolução de problemas.
Determinados vídeo games podem contribuir na construção de habilidades de resolução de problemas. Os pesquisadores entendem que as crianças que jogam esses tipos de games são similares em três áreas-chave: planejamento, organização e pensamento flexível. No entanto, não é claro ou quanto é possível transportar para uma vida real.

3. Os video games podem aumentar a criatividade.
Há um link entre jogar vídeo games, como o Minecraft, e ser criativo - pelo menos entre as crianças do ensino fundamental. Os pesquisadores deram aos jogadores de 12 anos de idade testes que lhes pediram para desenhar, contar histórias, fazer perguntas e fazer previsões. Todas as crianças tinham altos níveis de criatividade e curiosidade.

4. Os video games podem reduzir o estresse.
Jogos de vídeo simples que não exigem muito pensamento, como Angry Birds, podem ajudar as crianças a relaxar. Jogos low-key com gráficos simples e que não levam muito tempo para jogar podem melhorar o humor e reduzir a ansiedade.

É uma boa ideia sempre colocar limites sobre o tipo de video games que seu filho joga e da quantidade de tempo. É importante que você pense duas vezes antes de bani-los completamente. Você pode aumentar os benefícios escolhendo jogos e aplicativos que são ótimos para a idade e necessidades do seu filho.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

O que causa a disgrafia?



Os especialistas não têm certeza do que causa a disgrafia e outras dificuldades de escrita. Normalmente, o cérebro recebe informações por meio dos sentidos e armazena-a para usar mais tarde. Antes de uma pessoa começar a escrever, ele recupera informações de sua memória de curto ou longo prazo e se organiza para começar a escrever.

Em uma pessoa com disgrafia, os especialistas acreditam que uma ou ambas das próximas etapas no processo de escrita estão alteradas:

Organizar informações que estão armazenadas na memória.

“Colocar” as palavras no papel, escrevendo-as ou digitando-as.

Isso resulta em um produto escrito que é difícil de ler e preenchido com erros. E o mais importante, não transmite o que a criança sabe e o que ele pretendia escrever.

A memória de trabalho também pode desempenhar um papel na disgrafia. Uma criança pode ter problemas com o que é chamado de "codificação ortográfica". Esta é a capacidade de armazenar palavras escritas desconhecidas na memória de trabalho. Como resultado, ela pode ter dificuldade em se lembrar de como escrever uma letra ou uma palavra.

Também pode haver uma ligação genética, observando-se a disgrafia em famílias que já tem casos desta alteração!



Seguidores