terça-feira, 18 de abril de 2017

O distúrbio do processamento auditivo causa dislexia?


Pergunta: Meu filho tem distúrbio do processamento auditivo (DPA). Eu ouvi que DPA é frequentemente a causa da dislexia. Isso é verdade?

Resposta: Se você direcionasse esta pergunta a um grupo de neuropesquisadores, isso provocaria um debate animado. Isso porque os cientistas ainda não sabem o que causa a dislexia.

Sabe-se que a dislexia tem uma base biológica, envolvendo alterações cerebrais. Os genes também têm um papel determinante quando o assunto é dislexia.  

Mas o mecanismo exato - e se envolve processamento auditivo ou não - está atualmente sob intensa investigação.

Os pesquisadores concordam, em sua maioria, sobre um problema crítico que ocorre na dislexia: a dificuldade em entender que as palavras são compostas de sons (fonemas) e como esses sons são mapeados em suas contrapartes escritas (grafemas).

Mas o grande debate é sobre quando esse problema ocorre. Isso acontece no início, no processamento "de nível inferior" dos sons? Ou durante o processamento de "nível superior" que ocorre no “reino” da linguagem e do pensamento?

O distúrbio do processamento auditivo (DPA) envolve o processamento dos sons. A pergunta: a dislexia começa lá, também?

Para ajudar você seguir o raciocínio, aqui está o que acontece quando uma pessoa ouve a palavra "casa". Os sons que entram na orelha são transformados em sinais que são transmitidos da orelha interna para estruturas profundas no cérebro.

Em seguida, os sinais se movem para uma parte do cérebro chamada córtex auditivo. E, em seguida, eles viajam para outras partes do córtex que são responsáveis por funções de "nível superior", como obter significado de ouvir a palavra "casa".

Funções de “nível mais alto” também são necessárias quando a palavra é apresentada impressa. A leitura envolve o mapeamento das letras na palavra para os sons correspondentes que são então pronunciados como "casa".

Os cientistas ainda não sabem de onde começa os problemas de leitura. Mas eles estão encontrando evidências de diferenças na maneira como as pessoas com dislexia processam informações auditivas.

Essas diferenças podem ser detectadas logo após a informação entrar no cérebro ou eles também podem ser vistos no nível do córtex que analisa a linguagem e em vários pontos intermediários.

É um problema como “Quem veio primeiro? A galinha ou o ovo?”. Será que uma pessoa com dislexia tem problemas no nível de maior função depois de passar pelo nível mais baixo? Ou as funções de nível superior ficam comprometidas porque partes mais precoces da via auditiva não enviam o sinal correto?

É interessante acompanhar o andamento das pesquisas. Mas, entretanto, quero responder à sua pergunta de uma perspectiva prática: O que significa o diagnóstico DPA de seu filho para suas habilidades de leitura?

Crianças com DPA estão muitas vezes em risco de ter problemas com a leitura. Isso ocorre porque eles podem não ter acesso claro e consistente ao fluxo de sons que são usados na linguagem falada. Isso torna difícil para eles construir representações precisas em sua mente desses sons e, em seguida, mapeá-los para o texto.

Por exemplo, se alguém diz "trazer", seu filho pode ouvir "tocar". Isso tornará difícil para ele entender por que alguém está pedindo para ele tocar seus sapatos.

Isso também pode dificultar a expressão de palavras que ele vê. A descodificação é uma das habilidades essenciais necessárias para uma leitura precisa. Também pode afetar a compreensão de leitura.

Seria bom ajudar seu filho a melhorar sua compreensão dos sons que compõem nossa linguagem. Fonoaudiólogos e outros profissionais podem ajudar seu filho a trabalhar nisso.

Você também pode jogar jogos em casa que usem rima e exclusão de sons em palavras para ajudar seu filho a melhorar sua consciência fonológica.

Também pode ajudar seu filho a ver como sua boca se move quando você está dizendo sons diferentes. E por último, mas não menos importante, não se esqueça de dar-lhe muitas oportunidades para ele pronunciar esses sons!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores