quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Smartphone: 4 soluções para manter o adolescente organizado



     Atrasos, esquecimentos, desorganização? Abaixo estão algumas soluções aliadas ao Smartphone que podem auxiliar seu paciente ou seu filho adolescente a manter-se mais organizado! :)




terça-feira, 29 de novembro de 2016

É hora de se atualizar!!!!




     Olá!

    Hoje quero compartilhar com você um artigo muito importante, principalmente para os Fonoaudiólogos que atuam com o distúrbio do processamento auditivo e o treinamento auditivo. É um artigo com informações atualizadas sobre a bateria de testes de avaliação do processamento auditivo e a reabilitação do DPA.

    Abaixo deixo o link para baixar o artigo completo!

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Crianças com Neurofibromatose tem muito potencial, você sabe por que?


       Desde 2008 atendo pacientes com Neurofibromatoses, inicialmente com o foco em pesquisas e atualmente com a reabilitação fonoaudiológica para os distúrbios do processamento auditivo, de linguagem, fala e aprendizagem. Fiz o meu mestrado e doutorado também sobre a NF1, atuando no Centro de Referências em Neurofibromatoses do HC – UFMG, com orientação dos professores Nilton Alves de Rezende e Luiz Oswaldo Carneiro Rodrigues (LOR) e hoje posso dizer com certeza: crianças com NF1 tem um potencial imenso, capazes de se destacarem na escola, aprenderem, falarem corretamente, enfim... serem FELIZES!

     Hoje, muito diferente de alguns anos anteriores, temos pesquisas fortes que estão em andamento e/ou que já foram concluídas. No Centro de Referência em NF do HC UFMG desenvolvemos dois projetos muito ricos sobre linguagem, aprendizagem e processamento auditivo, com resultados motivadores, dando novos olhares para o desenvolvimento emocional e acadêmico das crianças com NF1, mostrando SIM que é possível com orientação e acompanhamentos específicos passar pelo período escolar sem grandes sustos.

     Deixo abaixo as referências dos estudos que desenvolvemos no CRNF HC UFMG para consulta:

Batista et al., 2016. Treinamento auditivo acusticamente controlado em pacientes com neurofibromatose tipo 1. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/BUBD-A8WLCA/pollyanna_barros_batista.pdf?sequence=1


Batista PB, Silva CM, Valentim HO, Rodrigues LOC, Rezende NA. Avaliação do processamento auditivo na neurofibromatose tipo 1. Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2010; 15(4):604-608.

Batista, PB. Avaliação do processamento auditivo e da linguagem na neurofibromatose tipo 1 [dissertação]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2011.

Batista PB, Lemos SMA, Rodrigues LOC, Rezende NA. Auditory temporal processing deficits and language disorders in patients with neurofibromatosis type 1. J Commun Disord. 2014; 48:18-26.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Compreendendo a disgrafia... 



     A disgrafia é uma condição que causa problemas com a expressão escrita. O termo vem das palavras gregas dys ("prejudicada") e grafía ("escrita"). A disgrafia é um problema de origem neurológica. Não é o resultado de uma criança preguiçosa.

     Para muitas crianças com disgrafia, apenas segurar um lápis e organizar as letras em uma linha é super difícil! Sua escrita manual tende a ser confusa. Muitos lutam com a ortografia e para colocar os pensamentos no papel. Essas e outras tarefas de escrita - como organizar, armazenar e depois recuperar da memória - podem ser difíceis.

    Diferentes profissionais podem usar termos diferentes para descrever esta dificuldade com a expressão escrita. O DSM-5 não usa o termo disgrafia, mas usa a expressão como "um prejuízo na expressão escrita" na categoria de "distúrbio específico de aprendizagem". Este é o termo usado pela maioria dos Médicos e Psicólogos.

   Então é importante entender que a escrita lenta ou descuidada não é necessariamente um sinal de que a criança não está tentando o suficiente. A escrita requer um conjunto complexo de habilidades finas de processamento de linguagem e motor. Para as crianças com disgrafia, o processo de escrita é mais difícil e mais lento. Sem ajuda, uma criança com disgrafia pode ter dificuldade na escola. Então fiquem atentos aos sinais da disgrafia e sempre procure orientação caso haja dúvidas.




sexta-feira, 18 de novembro de 2016

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

terça-feira, 15 de novembro de 2016


Dica # 1 - Seu filho foi diagnosticado com Distúrbio do Processamento Auditivo. E agora?


     Você descobriu recentemente que seu filho tem Distúrbio do Processamento Auditivo? Você não está sozinha! O Distúrbio do Processamento Auditivo é mais comum do que você pode pensar. E os pesquisadores estão aprendendo mais sobre isso todos os dias. A partir de hoje serão apresentados alguns passos que você pode tomar para ajudar seu filho a obter o apoio que ela precisa para prosperar na escola e na vida. Pronto para a primeira dica?


sábado, 12 de novembro de 2016

Mito #5: Crianças com Distúrbio do Processamento Auditivo são preguiçosas e rudes



     É mito!!! Crianças com Distúrbio do Processamento Auditivo (DPA) têm dificuldades para processar informações auditivas. Por causa disto, elas podem parecer que ignoram os outros. Elas podem dar respostas incorretas ou não relacionadas a perguntas que ouvem. E elas podem ter problemas para concluir projetos ou tarefas, especialmente se as tarefas foram atribuídas oralmente e exigir várias etapas. Esses comportamentos podem parecer como preguiça, mas provavelmente não são!

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Mito #4: O Distúrbio do Processamento Auditivo não é real. É apenas um novo nome para o TDAH


     É mito!!! Pessoas com Distúrbio do Processamento Auditivo (DPA) e Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) muitas vezes mostram sintomas semelhantes, incluindo ser facilmente distraídas e desatentas. Acredita-se que haja uma alta taxa de co-ocorrência com TDAH, o que significa que muitas crianças identificadas com DPA também são diagnosticadas com TDAH. Mas as pesquisas mostram que, enquanto as crianças com TDAH lutam com atenção em todos os tipos de configurações, as crianças com DPA são muito mais propensas a ter problemas de atenção especificamente no domínio auditivo. Elas podem ter dificuldade em ouvir quando há barulho de fundo. Elas podem se esforçar para seguir instruções orais e ter habilidades auditivas pobres.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Mito # 3: Crianças com Distúrbio do Processamento Auditivo são menos inteligentes



     É mito!!! O Distúrbio do Processamento Auditivo (DPA) não está ligado à inteligência de uma criança. Na verdade, a maioria das crianças com problemas de aprendizagem e atenção têm inteligência média ou acima da média. É verdade, no entanto, que as crianças com DPA podem ter pontuação mais baixa em testes de QI verbal do que seus pares. Elas também podem parecer ser "lentas" - demorar mais tempo para responder a perguntas e pegar novos conceitos. Mas isso não é porque elas são menos inteligentes. É porque elas têm dificuldade em processar e interpretar novos sons!!

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Mito # 2: O Distúrbio do Processamento Auditivo é extremamente raro


     É mito!!! Embora mais pesquisas precisam ser feitas para determinar precisamente como comum o DPA é, as estimativas variam em torno de 5 % das crianças no Brasil! As pesquisas também sugerem que muitas crianças com problemas de aprendizagem podem ter o distúrbio do processamento auditivo não diagnosticado. Um estudo de 2009 revelou que 43 % das crianças com problemas de aprendizagem também tinham DPA; 25 % dessas crianças também tinham dislexia!

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Mito # 1: Distúrbio do processamento auditivo é a mesma coisa que surdez



     É mito!!! A maioria das pessoas com Distúrbio do Processamento Auditivo (DPA) não tem perda auditiva. Falar alto não vai ajudá-los a entender o que você diz. Os cientistas não têm certeza exatamente o que causa o DPA. Normalmente, o cérebro processa sons perfeitamente e quase instantaneamente, para que as pessoas possam interpretar o que ouvem. Mas para as pessoas com DPA, um problema no sistema nervoso central atrasa ou embaralha o processo. Como resultado, eles frequentemente confundem sons e palavras. Para eles, "Você quer se sentar na cadeira?" Pode soar como "Você quer se sentar no cabelo?"

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Temas da semana!


     Nos últimos anos, os pesquisadores fizeram grandes avanços na compreensão do Distúrbio do processamento auditivo (DPA). Mais e mais crianças estão sendo diagnosticadas com DPA e tratadas com sucesso. No entanto, muitos equívocos sobre o DPA ainda persistem. Nesta semana discutirei no blog cinco mitos comuns e a verdade sobre cada um!


sábado, 5 de novembro de 2016

Acomodações em sala de aula para crianças com Distúrbio do Processamento Auditivo



Referências:

1.     American Academy of Audiology. American Academy of Audiology Clinical Practice Guidelines. Guidelines for the Diagnosis, Treatment and Management of Children and Adults with Central Auditory Processing Disorder (2010).
2.       Canadian guidelines on auditory processing disorder in children and adults: assessment and intervention (2012).
3.       Practice guidance management of auditory processing disorder – British Society of Audiology (2013).

4.       Site: www.understood.org

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Quais habilidades podem ser afetadas pelo Distúrbio do Processamento Auditivo (DPA)?



Crianças com Distúrbio do Processamento Auditivo (DPA) podem apresentar dificuldades ao longo da vida se não forem diagnosticadas e gerenciadas. Abaixo estão algumas habilidades que são comumente afetadas:

Comunicação: Crianças com DPA podem não falar claramente. Elas podem omitir palavras e sílabas que não são enfatizadas. Elas podem confundir sons semelhantes (pato em vez de bato, por exemplo).

Acadêmica: Crianças com DPA muitas vezes têm dificuldade em desenvolver habilidades de leitura, ortografia e redação. Aprender vogais e desenvolver a consciência fonêmica - os blocos de construção para a leitura - podem ser especialmente difíceis. Compreender instruções faladas é um desafio. Crianças com DPA tendem a ter um desempenho melhor em aulas que não dependem muito de ouvir.

Habilidades sociais: As crianças com DPA têm dificuldade em contar histórias ou piadas. Eles podem evitar conversas com colegas porque é difícil para eles processar o que está sendo dito e pensar em uma resposta apropriada.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Distúrbio do Processamento Auditivo: Quais sinais são observados na criança na pré-escola?

     Pode ser difícil dizer se a dificuldade de compreensão de uma criança é devido a um distúrbio do processamento auditivo (DPA). O DPA tipicamente não é diagnosticado até a escola, mas há alguns sinais de alerta que podem ser detectados na pré-escola.



Seguidores