quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Como proporcionar um ambiente facilitador de uma boa aprendizagem?



     Temos várias formas de entender a palavra ambiente. Normalmente, pensaríamos em um local. Aqui vamos ampliar esse conceito e integrar ao espaço físico os participantes das diversas situações de aprendizagem, o clima e outros aspectos que podem favorecer esse processo.

     No que concerne ao local, temos duas situações diferentes: o local de estudos e de realização de tarefas e os locais que podem propiciar aprendizagem de maneira indireta ou informal.

     Pensando no ambiente de estudos e de realização de tarefas, é importante que este seja o mais “limpo” (ou menos poluído) possível, ou seja, livre de muitos estímulos, como TV, videogame e outros objetos que possam distrair a atenção de seu(sua) filho(a). Também é ideal que esse ambiente seja bem iluminado e arejado e fique longe de locais onde há muito barulho, tornando- se um espaço tranquilo e convidativo.

     Não se esqueça de que qualquer medida que vise promover a aprendizagem de seu(sua) filho(a) é um passo importante que pode ajudá-lo(a) a vencer suas dificuldades. Por isso, fique atento a alguns detalhes como mostra o quadro abaixo:



     Como já foi mencionado, não é só o local que constitui um ambiente facilitador. A boa interação entre as pessoas também é muito importante. Favoreça um clima agradável entre você e seu(sua) filho(a), no qual ele(a) se sinta à vontade para perguntar quando necessário ou demonstrar seus conhecimentos. Tente colocar-se como parceiro e não como alguém que sabe mais ou só cobra bom desempenho.

     Nos momentos de estudos, procure criar um clima tranquilo e até divertido. Aprender pode ser bastante prazeroso. Tente aproximar os conteúdos escolares das situações do dia a dia. Deixe que seu(sua) filho(a) conte o que já sabe a respeito do tema de estudo, esclareça dúvidas e o (a) auxilie na organização das tarefas.

     Ajude seu(sua) filho(a) a descobrir de que forma ele aprende melhor. Talvez ele (a) recorde informações visuais, como desenhos, gráficos; talvez prefira ouvir gravações ou assistir a filmes. Cada aprendiz tem um estilo preferencial de aprendizagem e utilizar esses recursos durante os estudos pode ser muito eficiente para a aprendizagem.

     Quando seu(sua) filho(a) estiver desestimulado com os estudos, em vez de “passar sermão”, procure despertar sua curiosidade a respeito dos temas escolares. Procure filmes, livros, exposições ou até passeios que agucem a curiosidade e agreguem novas informações. Podemos aprender em diferentes ambientes e de forma divertida, se nos permitirmos ir para além dos livros escolares.

     É importante, ainda, valorizar os estudos e o conhecimento. Se você não acredita que estudar é importante, seu(sua) filho(a) poderá ter a mesma crença e não enxergar motivo para tamanho esforço. Conte para ele (a) como foi sua vida escolar e a importância dos estudos para sua situação atual.


Fonte:
Conversando com os pais sobre como lidar com a Dislexia e outros transtornos específicos de aprendizagem. Instituto ABCD.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores