terça-feira, 13 de setembro de 2016

Apraxia de fala: você sabe o que é?



     A apraxia de fala é um distúrbio decorrente de lesão cerebral, da capacidade para programar o posicionamento da musculatura da fala e de sequencializar os movimentos durante a produção voluntária de fonemas.

     As condições etiológicas desse distúrbio incluem acidentes vasculares cerebrais, doenças degenerativas, traumas e tumores, desde que essas lesões centrais se localizem em áreas responsáveis pela sequencialização dos comandos motores da fala.

     Erros do tipo substituição, omissão, adição, repetição, prolongamento são esperados nesse quadro. Alguns estudos internacionais incluem a distorção como erro típico da apraxia de fala, no entanto observam-se controvérsias na classificação desse erro. Os autores nacionais classificam todos os erros que envolvem alguma característica fonológica (ponto, modo articulatório ou sonoridade) como erros do tipo substituição, inclusive aqueles que envolvem apenas o traço de sonoridade.

     Há um aumento da frequência de erros com o aumento da extensão das palavras, em palavras com encontros consonantais ou com fonemas fricativos. A vogais são articuladas mais facilmente do que as consoantes simples, que, por sua vez, são mais bem articuladas do que os grupos consonantais. Dificuldades com a prosódia (ritmo, sílaba tónica, e entonação) são previstas neste quadro.


Referências:

Planos terapêuticos fonoaudiológicos – Pró-Fono. Barueri, 2013.

Ortiz, KZ. Apraxia de fala. Distúrbios neurológicos adquiridos: fala e deglutição. 2.ed. São Paulo: Manole, 2010. P. 21-37.


Wertz, RT, Lapointe, LL, Rosenbek, JC. Apraxia of speech in adults. The disorder and its management. Orlando (FL): Grune and Atratoon, 1984.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores