quinta-feira, 22 de setembro de 2016

A importância da leitura para a fluência leitora em pacientes com Neurofibromatose tipo 1



     O que tenho percebido nos últimos anos que venho desenvolvido pesquisas e atendimentos a pacientes com Neurofibromatose Tipo 1 é uma grande dificuldade por boa parte das crianças em relação a “fluência de leitura”.

     Então o que vem a ser “fluência de leitura”?

     A “fluência de leitura” pode ser entendida como um conjunto de habilidades que permitem uma leitura sem embaraço, sem dificuldades em relação ao texto. Envolve questões tanto ligadas à composição do texto quanto à competência do leitor, isto é, uma boa interação entre esses elementos é que pode garantir que a leitura seja fluente.

     É muito comum encontrar nos pacientes com NF1 uma leitura lentificada, silabada e segmentada com comprometimento da compreensão do material lido. O foco da leitura muitas vezes é apenas na decodificação, sem atenção aos aspectos de fluência, como fraseamento, expressão e velocidade, que leva a uma leitura “robotizada” sem a devida atenção aos aspectos da compreensão e expressividade, que caracterizam, em conjunto uma leitura eficaz.

     Além disso, percebo que os transtornos de fluência de leitura interferem na autoestima do paciente com NF1, inibindo inclusive o seu gosto pela leitura, o que prejudica a construção do léxico ortográfico, que é fundamental para uma leitura fluente e proficiente. Cria-se assim um ciclo vicioso: problemas de fluência em leitura – pouca leitura – léxico ortográfico restrito – leitura pouco eficiente.

     O que tenho feito, com base nos últimos estudos realizados no Centro de Referência em Neurofibromatoses do HC UFMG, é associar o treinamento auditivo (treino dos aspectos da prosódia, principalmente) ao treino de leitura conjunta e compartilhada. Essas ações têm proporcionado resultados positivos quanto ao desenvolvimento da leitura!

     Abaixo deixo a referência sobre o estudo realizado no nosso Centro de Referência em NFs:

Batista et al., 2016. Treinamento auditivo acusticamente controlado em pacientes com neurofibromatose tipo 1. Disponível em: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores