terça-feira, 17 de maio de 2016

Artigo comentado: “Programa de treinamento auditivo em portadores de zumbido”


     O artigo escolhido para ser resumido e comentado no blog esta semana é o estudo desenvolvido pela Daniele Tugumia e colaboradores da USP sobre o “Programa de treinamento auditivo em portadores de zumbido”, publicado na revista CODAS, volume 28 de janeiro/fevereiro de 2016.
     O zumbido é um som percebido pelo indivíduo sem que uma fonte externa o produza. Essa percepção está relacionada com o aumento dos impulsos elétricos que a via auditiva envia ao córtex cerebral geralmente como consequência de uma perda auditiva. A incidência no Brasil está estimada em aproximadamente 28 milhões de brasileiros sofram com o zumbido no ouvido, e considera-se que 17 % da população mundial tem o problema. Estes pacientes geralmente relatam barulhos semelhantes a chiados, apitos, barulhos de chuveiro, de cachoeira, de cigarra, do escape da panela de pressão, de campainha ou da pulsação do coração.
     Por ser um tema muito presente na vida clínica do fonoaudiólogo e este sintoma ser tão presente em consultório de otorrinolaringologia, o estudo da Daniela Tugumia et. al tem como objetivo verificar o efeito do programa de treinamento auditivo em portadores de zumbido na percepção deste sintoma. Participaram 12 pessoas com zumbido (média de idade de 34 anos), divididas em dois grupos: o primeiro que passou por um treinamento auditivo e o segundo grupo por treinamento visual (grupo controle). O treinamento auditivo constituiu de 8 sessões (40 minutos cada, uma vez por semana), o qual focou em atividades de ordenação temporal, resolução temporal, fechamento auditivo, figura-fundo, integração e separação binaural). Como resultado da comparação entre os grupos, pré e pós-treinamento nos testes comportamentais e eletrofisiológicos não se observou diferenças significativas pré e pós intervenção com o treinamento auditivo.
     Embora os resultados do estudo não tenham apontado uma resposta positiva do treinamento auditivo para o zumbido, ele "abre portas" para novas pesquisas e possibilidades de estudo para intervenção deste sintoma. O artigo completo pode ser baixado gratuitamente no link: http://www.scielo.br/pdf/codas/v28n1/2317-1782-codas-28-01-00027.pdf.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores