segunda-feira, 21 de maio de 2018


Workshop Processamento Auditivo 19 e 20/05!

Turma 1 - 19/05

Turma 2 - 20/05


Qual imagem vem à sua mente quando você pensa em pessoas como Mahatma Gandhi, Madre Teresa de Calcutá, Nelson Mandela, Abraham Lincoln, Santos Dumont e Walt Disney?

Cada um desses nomes será sempre lembrado pelas contribuições que deixaram na história do mundo!

E “fonoaudiologicamente” qual é a imagem que vem à sua mente quando você pensa em fonos como Eliane Schochat e Liliane Desgualdo, ícones do processamento auditivo no Brasil?

Cada uma dessas fonos será sempre lembrada pelas contribuições que deixaram na história da fonoaudiologia, em especial na audiologia!

Desenvolver um material de estudo para o processamento auditivo e elaborar um workshop foi algo MUITO ESPECIAL para mim. Com certeza me senti uma pessoa muito melhor contribuindo com a expansão do conhecimento em Fonoaudiologia, em especial do processamento auditivo e linguagem.  Primeiro não me importou se sou “importante” como as pessoas que acima citei, o importante foi que com essa simples ação muitas pessoas serão beneficiadas com isso! Tanto fonoaudiólogos, quanto pacientes (se você pensar que cada fono que participou do workshop tem 5 pacientes em média, e se participaram aproximadamente 50 fonos, fazendo as contas, mais de 250 pacientes serão beneficiados com esse conhecimento compartilhado!).

Tem uma frase que gosto muito: “O que fazemos em vida ecoa pela eternidade”.

Gratidão as pessoas que participaram do workshop e a Fono Aprimorar que com destreza, carinho e dedicação organizou o evento!

segunda-feira, 14 de maio de 2018


Workshop Processamento Auditivo em Varginha/MG

Em junho será a vez de compartilhar conhecimentos em Varginha/MG! Depois do grande sucesso em BH (3 turmas formadas!), o workshop de processamento auditivo chega no Sul! Será realizado no dia 23/06 em parceria com a Fono Sul.

Venha com a gente! Mais informações com a Valéria Totti (35) 988474722 ou Patrícia Simone (35) 987029256.



sexta-feira, 27 de abril de 2018


Fundamentos básicos: a consciência fonológica


Certos aspectos do desenvolvimento da linguagem da primeira infância, tais como a taxa de crescimento do vocabulário, predizem com que facilidade uma criança aprenderá a ler e a escrever quando entrar na escola. Entretanto, um componente específico do desenvolvimento da linguagem da primeira infância – a consciência fonológica – parece ser importante. Consciência fonológica é a consciência de uma criança a respeito das regras que governam os padrões sonoros específicos à sua própria língua. Ela também inclui o conhecimento daquele sistema particular da língua para representar sons com letras.

Fonoaudiólogos tem agora evidências abundantes de que crianças fonologicamente mais conscientes aos 3, 4 ou 5 anos posteriormente aprendem a ler com muito mais facilidade. Além disso, ao se treinar crianças pré-escolares e do jardim de infância na consciência fonológica, suas habilidades de leitura no 1º ano melhoram!

Naturalmente, uma criança não tem que adquirir consciência fonológica na primeira infância. As habilidades fonológicas podem ser aprendidas no ensino fundamental por meio de instrumentação formal. Entretanto, inúmeros estudos demonstram que quanto maior a consciência fonológica de uma criança antes de entrar na escola, mais rápido ela aprende a ler. Ganhos maiores na consciência fonológica parecem ocorrer entre o quarto e quinto aniversário das crianças, exatamente antes da maioria entrar no jardim de infância.

Estudos constatam que muitas das atividades diárias que crianças pré-escolares realizam promovem o desenvolvimento da consciência fonológica. Por exemplo: aprender e recitar rimas infantis. Educadores também verificaram que usar esses jogos para ensinar habilidades de consciência fonológica a pré-escolares é tão efetivo quanto usar instrumentos mais formais, como cartões e listas de palavras. Também a leitura compartilhada contribui para o crescimento da consciência fonológica.

Crianças pequenas com boas habilidades de consciência fonológica frequentemente usam uma estratégia chamada ortografia inventada quando tentam escrever. Apesar dos muitos erros que cometem, as crianças que usam ortografia inventada antes de receber ensino formal em leitura e escrita têm maior probabilidade de se tornarem bons soletradores e leitores mais tarde na infância. Portanto, as evidências sugerem que uma das melhores formas de pais, professores de pré-escola e fonoaudiólogos ajudarem crianças pequenas a se preparar para o ensino formal em leitura é envolve-las em atividades que encorajem o jogo de palavras e ortografia inventada!


sexta-feira, 20 de abril de 2018


Transtornos de aprendizagem: somente em crianças?


Uma dúvida frequente quando se fala em transtornos de aprendizagem é se eles ocorrem apenas em crianças, ou se podem aparecer na fase adulta.

Normalmente os transtornos de aprendizagem são passíveis de detecção desde a primeira ou segunda infância. O que acontece é que o adulto “foi convivendo” durante toda a sua vida com tais dificuldades sem um diagnóstico formal ou tratamento. Porém, somente ao chegar na idade adulta, ele procurou ajuda e conseguiu ser avaliado.

Desta forma, estes adultos foram erroneamente rotulados na infância como “preguiçosas”, “burras” ou péssimos alunos”!

Portanto, questões não tratadas na infância, podem continuar afetando estas pessoas na fase adulta!

quarta-feira, 18 de abril de 2018


Da dificuldade ao transtorno


Falhas na aprendizagem acontecem. Um dos principais motivos diz respeito ao próprio local de estudos: é muito difícil aprender em um local barulhento, por exemplo.

Quando se fala de dificuldade, trata-se de algo ambiental, como em uma situação hipotética de uma criança que tem baixa visão. Ela, por exemplo, pode ter problemas visuais dentro da escola, ou seja, complicações pontuais que podem ser diretamente trabalhadas e resolvidas.

Porém, se uma determinada criança foi exposta suficientemente a um conteúdo, se há condições ambientais adequadas de ensino, se não existem fatores antecedentes (como alterações neurológicas, comportamentais, auditivas, etc), e, mesmo assim, ela apresenta dificuldade para reproduzir um determinado conteúdo pedagógico, é importante investigar clinicamente, pois pode ser algum transtorno.


domingo, 15 de abril de 2018


Workshop – Segunda turma!


Olá!

Já está definido a data e local para a segunda turma do Workshop de Processamento Auditivo!

Anote ai! Será dia 20/05, das 9 às 17 horas, no auditório do Hotel Ramada Encore, em Belo Horizonte.

A programação continua bem especial. Contemplará:

1) Anatomia e fisiologia do sistema auditivo nervoso central;

2) Como interpretar os testes da avaliação do processamento auditivo e como associar os resultados dessa avaliação aos encontrados nas avaliações de linguagem;

3) Como estruturar um planejamento terapêutico eficaz.

As vagas são limitadas! Mais informações e inscrições: (31) 994672793 (Jucimáira - FonoAprimorar).

sexta-feira, 13 de abril de 2018


Aprendizado com obstáculos



Aprender, por si só, já é algo que exige capacidades mentais imensas. Dedicação, esforço, atenção, foco, disciplina. Na sala de aula, principalmente, as crianças são desafiadas a todo momento a se concentrar e assimilar determinados assuntos, embora a aprendizagem e a transmissão de conhecimentos ocorram de muitas outras formas.

É também muito comum ter certa dificuldade na hora de tentar dominar algum assunto ou técnica. O problema começa quando isso se torna um obstáculo intransponível! Ai, nos vemos diante dos transtornos de aprendizagem!

A partir da próxima semana começo uma série “Aprendizado com obstáculos”. Uma série de textos sobre os transtornos mais comuns que causam uma dose extra de dificuldade no momento da aprendizagem!

Vale a pena acompanhar!

Seguidores