quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

[Brochura] Algumas estratégias de estimulação auditiva e de linguagem

Hoje disponibilizo no blog uma brochura que fiz para orientação dos pais. É uma maneira dos pais perceberem que atividades simples como ir a um supermercado já é uma grande estratégia para estimulação da linguagem e da audição!

As pessoas que tiverem interesse em ter a versão em pdf para impressão, basta me enviar um e-mail: pollyannabatista@hotmail.com


Espero que seja útil!



sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Afasia infantil



Da mesma forma que a afasia no adulto é definida como um distúrbio de linguagem adquirido por lesão no sistema nervoso central, essa definição se mantêm quando se fala dos distúrbios de linguagem na criança, ou seja, a criança adquiriu e está desenvolvendo sua linguagem normalmente, mas é acometida por uma lesão cerebral.

É mais difícil encontrar AVC na infância, mas ele pode aparecer e ser reincidente em algumas doenças, como a anemia falciforme. Ademais, temos os tumores, a anóxia (principalmente por afogamento, na infância), entre outras etiologias de lesões cerebrais que podem gerar um distúrbio de linguagem. Dessa forma, fica claro que estamos desconsiderando fatores pré, peri ou pós-natais que podem gerar alterações na aquisição de linguagem, como fatores etiológicos de afasia infantil, bem como diferenciando-a totalmente dos retardos de linguagem.

As afasias infantis não são classificadas como as de adulto, são apenas divididas em afasias emissivas e receptivas. Logicamente, essa divisão refere-se ao parâmetro (emissão ou compreensão) que julgamos mais alterado na criança.

Na infância a prevalência é de afasias do tipo emissiva, em que observa-se redução na expressão oral e gráfica, podendo ocorrer mutismo nos casos mais graves. A criança com graves dificuldades de expressão pode também apresentar outras alterações, como isolamento, agressividade e até mesmo reação catastrófica.

Apesar de muitos afirmarem que as afasias na infância têm melhor prognóstico do que no adulto, sobretudo pela questão da plasticidade, que diminuiu à medida que a idade adulta aumenta, a etiologia da afasia pode ser um dos pontos a ser considerado. Além disso, para os casos que apresentam uma boa recuperação com a terapia fonoaudiológica, é comum ser necessário um acompanhamento longitudinal. Muitas crianças que apresentam a lesão cerebral antes do período da alfabetização podem ter dificuldade durante esse processo. Sabe-se ainda que alguns pacientes apresentam distúrbios sutis de linguagem que podem persistir ao longo dos anos e trazer dificuldades de adaptação social à criança, em face dos desafios do aprendizado que ela terá de alcançar.


quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Circunlóquio


Hoje o blog vem com um texto que tem um “título” bem estranho e não familiar (por sinal)! Na verdade, o post de hoje, é uma curiosidade que acontece com uma “certa” frequência com algumas pessoas: o circunlóquio!

Afinal, o que é o circunlóquio?

Circunlóquio é uma manifestação oral ou gráfica em que se evidencia claramente que uma pessoa não consegue acessar o tema principal de um enunciado nem falar sobre ele. Na sua emissão, a pessoa tangencia o tema, não conseguindo falar especificamente sobre o tópico fundamental colocado em questão. O circunlóquio, em algumas pessoas, também pode estar relacionado à dificuldade no acesso lexical!

O circunlóquio pode acontecer em alguns quadros de afasia, mas é comum ter quadros isolados desta manifestação. Uma avaliação fonoaudiológica (uma avaliação de linguagem oral e escrita, mais especificadamente) pode favorecer o diagnóstico e também a melhor conduta terapêutica!






quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Workshop Processamento Auditivo


Já está definida a data do workshop de processamento auditivo! Confira abaixo todas as informações!


segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Novo endereço do consultório


Olá!

A partir de fevereiro atenderei em um novo endereço: Av. Pasteur, nº 89, sala 1606, Santa Efigênia!

Um novo espaço todo projetado e pensado para as intervenções envolvendo treinamento auditivo e dificuldades de aprendizagem.

A forma de marcação de consultas e avaliações continua o mesmo! Pelo telefone (31) 991167806.

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Você não está sozinho: suporte e informações para ajudá-lo e sua família



É importante que as famílias com NF saibam que não estão sozinhas. Muitas famílias experimentam essas dificuldades tanto imediatamente quanto muito depois do diagnóstico. O blog do Dr. LOR (http://amanf.org.br/blog/) e este blog (pollyannabatistafonoaudióloga.blogspot.com.br) foram projetados para fornecer apoio e educação às famílias ao longo de sua jornada com a NF. 

As informações fornecidas são baseadas em pesquisas e estudos realizados no Centro de Referência em Neurofibromatoses de Minas Gerais (CRNF HC-UFMG) e diversos outros centros de estudos em NFs. Os blogs podem ser acessados no seu próprio ritmo e conveniência, e podem ser revistos quantas vezes quiser. Além disso, os blogs contém informações e recursos úteis para orientá-lo na sua jornada com a NF e déficits de aprendizagem, comportamentais ou sociais associados. 

É importante entender que os blogs não são ferramentas para o diagnóstico ou uma substituição das avaliações médicas ou fonoaudiológicas. São espaços para encontrar ideias, estratégias e sugestões que o ajudarão a entender e atender às necessidades de sua família e filho.


quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Como as crianças com dificuldades de aprendizagem e de atenção podem estabelecer e atingir bons resultados no novo ano escolar?



Idealmente, os propósitos de Ano Novo ensinam as crianças a se estabelecerem e trabalharem firmemente em direção aos seus objetivos. Isso pode ser especialmente valioso para aqueles que têm problemas de aprendizagem e atenção. Mas, seu filho pode precisar de ajuda para criar metas significativas com as quais ele consiga cumprir!

Criando objetivos de Ano Novo

Por mais atraente que seja um objetivo final, é fácil se distrair. Ajude seu filho a elaborar um plano sustentável seguindo as mesmas diretrizes SMART que você usaria para uma meta. Certifique-se de que é:

Específica: o propósito deve incluir o objetivo do seu filho, a habilidade em que ele trabalhará e como conseguirá: "Para se tornar um melhor pianista para a apresentação na escola de música, vou praticar 30 minutos por dia".

Mensurável: ele deve acompanhar seu progresso - em um gráfico ou em revisões regulares com você.

Alcançável: o objetivo deve ser ambicioso, mas realista - algo que aguçará as habilidades do seu filho, mas não o dominará.

Deixe claro os resultados: o propósito deve explicar o que ele poderá fazer uma vez que alcance seu objetivo. Por exemplo: "Estudar com um professor particular duas vezes por semana me ajudará consistentemente a obter boas notas em matemática".

Tempo limite: o propósito do seu filho deve especificar um prazo razoável e pode incluir mini-objetivos ao longo do caminho (mini-sucessos podem ser muito motivadores).

E outra coisa muito importante:

Relevância: Seu filho precisa querer definir e alcançar esse objetivo! Ele deve se sentir motivado e comprometido.

Como é um bom propósito?

Os objetivos específicos do seu filho dependerão de seus desafios, habilidades e interesses. Aqui estão alguns exemplos de como você pode ajudá-lo a refinar suas ideias.

Habilidades Sociais
Ideia de início: "Eu serei uma criança mais comunicativa na escola".
Propósito: "Este ano, vou fazer mais amigos. Duas vezes por mês, vou convidar alguém da escola para ir a minha casa”.

Habilidades acadêmicas
Ideia de início: "Eu vou me esforçar para tirar 70 % nas avaliações escolares".
Propósito: "Vou estudar pelo menos 45 minutos diários e pedirei orientação ao meu professor sobre a matéria".

Habilidades esportivas
Ideia de início: "Vou começar a correr”.
Propósito: "Para ajudar na corrida, vou baixar um aplicativo de treinamento e treinar 2 vezes na semana. Então eu vou praticar para correr nas olimpíadas da escola.

Trabalhando em direção aos objetivos de Ano Novo

À medida que seu filho trabalha em alcançar seu propósito, ele também estará construindo habilidades importantes como:

Autorreflexão: "Como eu quero melhorar este ano?"
Autovigilância: "O que eu preciso fazer para me ajudar a alcançar minha meta?"
Autoconsciência: "Estou progredindo em direção a minha meta?"
Solução de problemas e autocontrole: "O que posso fazer para manter-me focado?"
Autoestima: "Como alcançar minha meta me faz sentir?"
Incentive-a a dar um passo atrás e fazer perguntas como essas - ou mesmo discutir as respostas com você - ao longo do caminho. Eles irão ajudá-la a se manter no bom caminho e tirar mais proveito da experiência.

Como ajudar seu filho a perseverar?

Por mais boas suas intenções - e seu plano - seu filho às vezes pode ter problemas para perseverar. Essas dicas podem ajudá-lo:

Se o seu filho concordar, considere juntar-se a ele. Você se tornará mais responsável. "Eu também estou olhando uma academia para me exercitar mais este ano. Que tal nós nadamos juntos no clube todos os sábados de manhã? "

Não brinque. Além das verificações de progresso regulares que você criou, faça perguntas e ofereça lembretes - mas de maneiras que seu filho aceite.

Compartilhe suas próprias experiências. Seja sincero sobre o que fez e o que não o ajudou com os propósitos do seu Ano Novo.

Torná-lo significativo. Deixe seu filho trabalhar duro em seu propósito. Se ele não conseguir isso, você pode ajudar a garantir que sua luta seja motivadora e não paralisante! Fale sobre como as coisas saíram e o que ele poderia fazer diferente na próxima vez.

Caso ainda precise de mais orientações para ajudar seu filho não se intimide em procurar ajuda multiprofissional!

Seguidores